Nos dias 01, 02 e 03 de fevereiro, a Rede de Mulheres Negras do Paraná (RMN-PR) realizou a XI Oficina Gênero e Raça. O tema desse ano foi o Autocuidado e as participantes puderam ter a experiência de conhecer melhor umas às outras e de se autoconhecerem.   Conhecimento e Autoconhecimento No primeiro dia da […]

VER TAMBÉM:

Nos dias 01, 02 e 03 de fevereiro, a Rede de Mulheres Negras do Paraná (RMN-PR) realizou a XI Oficina Gênero e Raça. O tema desse ano foi o Autocuidado e as participantes puderam ter a experiência de conhecer melhor umas às outras e de se autoconhecerem.

 

Conhecimento e Autoconhecimento

No primeiro dia da Oficina, no período da manhã, aconteceu o acolhimento e as boas-vindas para as participantes. À tarde, a atividade se iniciou com a apresentação da facilitadora, a psicóloga Simone Cruz.

A Oficina prosseguiu com uma apresentação no escuro, na qual cada participante escreveu em um papel alguns itens preestabelecidos para sua identificação. Depois, esses papéis foram recolhidos e cada uma sorteou um deles com o objetivo de adivinhar quem foi a pessoa que escreveu. Após as tentativas de acertos, as mulheres se revelaram e explanaram como foi ser ou não reconhecida por meio dos itens de identificação escritos.

 

Apresentação no escuro

 

As expectativas e o ativismo

            Após a atividade anterior, cada participante escreveu e apresentou sua expectativa e seu receio com relação à Oficina. Também foi realizada uma atividade em grupos na qual as mulheres escreveram em um cartaz os riscos, ameaças e estratégias no que diz respeito ao ativismo.

 

Cartazes sobre riscos, ameaças e estratégias

Importante ressaltar que houve pontos comuns descritos, remetendo ao fato de que as mulheres presentes têm muita nitidez sobre os problemas que as cercam, resultados dos retrocessos atuais da sociedade e que há conhecimento das estratégias para seu enfrentamento.

 

Dinâmicas na XI Oficina Gênero e Raça

            O segundo dia de oficina começou com a Dinâmica da Teia, que se trata de uma atividade na qual as pessoas se apresentam e se integram, objetivando o relacionamento interpessoal e a autoconfiança. Nessa dinâmica, o foco principal foi se apresentar e dizer uma palavra que remetesse à sua relação com a Rede Mulheres Negras – PR, acompanhada de um objeto que também tivesse essa relação.

 

Dinâmica da Teia

A segunda atividade do dia foi a Linha do Tempo, que focou no aspecto pessoal e na relação com a RMN-PR. Cada uma das participantes escreveu em um papel momentos marcantes de sua vida pessoal e relacionados à Rede, contando do ano de fundação da organização, em 2006, até o presente. Assim, a Linha do Tempo foi construída. Importante ressaltar que para algumas mulheres, os acontecimentos de sua vida pessoal estavam em sintonia com os da organização, formando um elo.

 

Linha do Tempo                                                     

 

Cuidado e Autocuidado

            No terceiro e último dia da Oficina, foi realizada a dinâmica da Caminhada dos Privilégios, na qual as participantes foram posicionadas lado a lado e cada uma deu um passo para frente, para trás ou permaneceu no mesmo lugar, de acordo com as afirmações relacionadas às vantagens ou desvantagens.

 

Caminhada dos Privilégios

 

O que pode ser observado nessa dinâmica é o fato de que, mesmo as mulheres que ficaram na frente no final do jogo, não se distanciaram muito das demais. Isso demonstra que não há, realmente, privilégios na condição de ser mulher negra, mas que os percursos de suas vidas foram diferentes.

No final da Oficina, as mulheres se pronunciaram, por meio de uma palavra, o que definiu todos esses momentos.

 

A XI Oficina Gênero e Raça foi um momento importante para que as mulheres da Rede Mulheres Negras – PR pudessem se conhecer e poder atuar com mais cuidado umas às outras, o que contribui para promover a saúde e o bem-estar. Por meio dessa Oficina, as mulheres se sentiram mais fortalecidas e preparadas para o enfrentamento consciente diante de atitudes racistas e sexistas que permeiam a sociedade.

 

Layout com os nomes das participantes

 

Fotos de Maria Carolina Felício:

01/02/2018

02/02/2018

03/02/2018

 

Nos dias 01, 02 e 03 de fevereiro, a Rede de Mulheres Negras do Paraná (RMN-PR) realizou a XI Oficina Gênero e Raça. O tema desse ano foi o Autocuidado e as participantes puderam ter a experiência de conhecer melhor umas às outras e de se autoconhecerem.   Conhecimento e Autoconhecimento No primeiro dia da […]

Nos dias 01, 02 e 03 de fevereiro, a Rede de Mulheres Negras do Paraná (RMN-PR) realizou a XI Oficina Gênero e Raça. O tema desse ano foi o Autocuidado e as participantes puderam ter a experiência de conhecer melhor umas às outras e de se autoconhecerem.

 

Conhecimento e Autoconhecimento

No primeiro dia da Oficina, no período da manhã, aconteceu o acolhimento e as boas-vindas para as participantes. À tarde, a atividade se iniciou com a apresentação da facilitadora, a psicóloga Simone Cruz.

A Oficina prosseguiu com uma apresentação no escuro, na qual cada participante escreveu em um papel alguns itens preestabelecidos para sua identificação. Depois, esses papéis foram recolhidos e cada uma sorteou um deles com o objetivo de adivinhar quem foi a pessoa que escreveu. Após as tentativas de acertos, as mulheres se revelaram e explanaram como foi ser ou não reconhecida por meio dos itens de identificação escritos.

 

Apresentação no escuro

 

As expectativas e o ativismo

            Após a atividade anterior, cada participante escreveu e apresentou sua expectativa e seu receio com relação à Oficina. Também foi realizada uma atividade em grupos na qual as mulheres escreveram em um cartaz os riscos, ameaças e estratégias no que diz respeito ao ativismo.

 

Cartazes sobre riscos, ameaças e estratégias

Importante ressaltar que houve pontos comuns descritos, remetendo ao fato de que as mulheres presentes têm muita nitidez sobre os problemas que as cercam, resultados dos retrocessos atuais da sociedade e que há conhecimento das estratégias para seu enfrentamento.

 

Dinâmicas na XI Oficina Gênero e Raça

            O segundo dia de oficina começou com a Dinâmica da Teia, que se trata de uma atividade na qual as pessoas se apresentam e se integram, objetivando o relacionamento interpessoal e a autoconfiança. Nessa dinâmica, o foco principal foi se apresentar e dizer uma palavra que remetesse à sua relação com a Rede Mulheres Negras – PR, acompanhada de um objeto que também tivesse essa relação.

 

Dinâmica da Teia

A segunda atividade do dia foi a Linha do Tempo, que focou no aspecto pessoal e na relação com a RMN-PR. Cada uma das participantes escreveu em um papel momentos marcantes de sua vida pessoal e relacionados à Rede, contando do ano de fundação da organização, em 2006, até o presente. Assim, a Linha do Tempo foi construída. Importante ressaltar que para algumas mulheres, os acontecimentos de sua vida pessoal estavam em sintonia com os da organização, formando um elo.

 

Linha do Tempo                                                     

 

Cuidado e Autocuidado

            No terceiro e último dia da Oficina, foi realizada a dinâmica da Caminhada dos Privilégios, na qual as participantes foram posicionadas lado a lado e cada uma deu um passo para frente, para trás ou permaneceu no mesmo lugar, de acordo com as afirmações relacionadas às vantagens ou desvantagens.

 

Caminhada dos Privilégios

 

O que pode ser observado nessa dinâmica é o fato de que, mesmo as mulheres que ficaram na frente no final do jogo, não se distanciaram muito das demais. Isso demonstra que não há, realmente, privilégios na condição de ser mulher negra, mas que os percursos de suas vidas foram diferentes.

No final da Oficina, as mulheres se pronunciaram, por meio de uma palavra, o que definiu todos esses momentos.

 

A XI Oficina Gênero e Raça foi um momento importante para que as mulheres da Rede Mulheres Negras – PR pudessem se conhecer e poder atuar com mais cuidado umas às outras, o que contribui para promover a saúde e o bem-estar. Por meio dessa Oficina, as mulheres se sentiram mais fortalecidas e preparadas para o enfrentamento consciente diante de atitudes racistas e sexistas que permeiam a sociedade.

 

Layout com os nomes das participantes

 

Fotos de Maria Carolina Felício:

01/02/2018

02/02/2018

03/02/2018

 

VER TAMBÉM: