Como parte da programação do Julho das Pretas – PR 2018 aconteceu, no dia 07/07/2018, a Oficina Saúde da População Negra e Prevenção Combinada. A atividade ocorreu em uma tenda montada na denominada “Boca Maldita”, na cidade de Curitiba. O local escolhido não foi a esmo, pois além de ser muito movimentado em razão de […]

VER TAMBÉM:

Como parte da programação do Julho das Pretas – PR 2018 aconteceu, no dia 07/07/2018, a Oficina Saúde da População Negra e Prevenção Combinada.

A atividade ocorreu em uma tenda montada na denominada “Boca Maldita”, na cidade de Curitiba. O local escolhido não foi a esmo, pois além de ser muito movimentado em razão de que acontecem variadas ações de cunho cultural, artístico e social, com a presença de muitos (as) transeuntes, há uma tradição sexista de que no local se reúnem os chamados “Cavaleiros da Boca Maldita de Curitiba”. Reduto considerado machista, palco de uma tribuna livre patriarcal, onde a ideia é o de que as mulheres não tenham vozes. Porém, essa versão machista do local está perdendo suas forças nesse sentido, porque as mulheres estão ocupando o espaço de diversas maneiras.

A Oficina contou com a presença de Thais Mendes de Souza, enfermeira que, além de ser uma das atuais coordenadoras da Rede Mulheres Negras – PR, também faz parte do núcleo jovem da mesma organização. Dessa forma, o empoderamento de meninas e mulheres esteve representado.

            No início, foram distribuídos materiais que remetem à saúde, no que tange às especificidades da população negra, bem como com informações gerais sobre prevenção à gripe, diabetes, hipertensão e doenças sexualmente transmissíveis.

            Thais realizou sua oficina apresentando a Mandala de Prevenção Combinada, fator chave para uma vida sexualmente saudável e que faz o recorte das populações prioritárias. O interesse das pessoas que passavam pelo local foi visível e muitas delas parabenizaram a ação da RMN-PR por proporcionar esse momento de transmissão de conhecimento tão relevante.

             Também foi informado sobre a programação do Movimento de Mulheres Negras do Paraná referente ao Julho das Pretas 2018. Poder estar na tradicional e sexista “Boca Maldita” e divulgar um material onde está escrito “Direitos importam! Pretas no poder!” é mais um avanço da luta das mulheres negras.

 

Como parte da programação do Julho das Pretas – PR 2018 aconteceu, no dia 07/07/2018, a Oficina Saúde da População Negra e Prevenção Combinada. A atividade ocorreu em uma tenda montada na denominada “Boca Maldita”, na cidade de Curitiba. O local escolhido não foi a esmo, pois além de ser muito movimentado em razão de […]

Como parte da programação do Julho das Pretas – PR 2018 aconteceu, no dia 07/07/2018, a Oficina Saúde da População Negra e Prevenção Combinada.

A atividade ocorreu em uma tenda montada na denominada “Boca Maldita”, na cidade de Curitiba. O local escolhido não foi a esmo, pois além de ser muito movimentado em razão de que acontecem variadas ações de cunho cultural, artístico e social, com a presença de muitos (as) transeuntes, há uma tradição sexista de que no local se reúnem os chamados “Cavaleiros da Boca Maldita de Curitiba”. Reduto considerado machista, palco de uma tribuna livre patriarcal, onde a ideia é o de que as mulheres não tenham vozes. Porém, essa versão machista do local está perdendo suas forças nesse sentido, porque as mulheres estão ocupando o espaço de diversas maneiras.

A Oficina contou com a presença de Thais Mendes de Souza, enfermeira que, além de ser uma das atuais coordenadoras da Rede Mulheres Negras – PR, também faz parte do núcleo jovem da mesma organização. Dessa forma, o empoderamento de meninas e mulheres esteve representado.

            No início, foram distribuídos materiais que remetem à saúde, no que tange às especificidades da população negra, bem como com informações gerais sobre prevenção à gripe, diabetes, hipertensão e doenças sexualmente transmissíveis.

            Thais realizou sua oficina apresentando a Mandala de Prevenção Combinada, fator chave para uma vida sexualmente saudável e que faz o recorte das populações prioritárias. O interesse das pessoas que passavam pelo local foi visível e muitas delas parabenizaram a ação da RMN-PR por proporcionar esse momento de transmissão de conhecimento tão relevante.

             Também foi informado sobre a programação do Movimento de Mulheres Negras do Paraná referente ao Julho das Pretas 2018. Poder estar na tradicional e sexista “Boca Maldita” e divulgar um material onde está escrito “Direitos importam! Pretas no poder!” é mais um avanço da luta das mulheres negras.

 

VER TAMBÉM: