Atividade fez parte da programação do evento Feminismos na América Latina: memória, diálogos e desafios.     No dia 29 de agosto, às 18h30min, aconteceu a Mesa Redonda Feminismos Contemporâneos, atividade que fez parte da programação do evento Feminismos na América Latina: memória, diálogos e desafios, comemorativo dos 25 anos do Núcleo de Estudos de […]

VER TAMBÉM:

Atividade fez parte da programação do evento Feminismos na América Latina: memória, diálogos e desafios.

 

Integrantes da mesa se preparam para suas palestras – Foto: RMN-PR

 

No dia 29 de agosto, às 18h30min, aconteceu a Mesa Redonda Feminismos Contemporâneos, atividade que fez parte da programação do evento Feminismos na América Latina: memória, diálogos e desafios, comemorativo dos 25 anos do Núcleo de Estudos de Gênero da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

A atividade contou com o interesse da comunidade acadêmica e público externo – Foto: UFPR

A mesa foi composta pelas integrantes: a professora/pesquisadora Megg Rayara Gomes de Oliveira, a enfermeira e filiada Da Rede Mulheres Negras – PR Juliana Chagas da Silva Mittelbach e a pesquisadora Marcielly Cristina Moresco.
O debate trouxe a conversa sobre  os múltiplos feminismos na contemporaneidade, enfocando suas frentes de ação e de discurso, suas agendas políticas, suas formas de comunicação, bem como a diversidade das mulheres (étnico-raciais, sociais, culturais e geracionais).
Em sua palestra, a representante da RMN-PR Juliana Mittelbach destacou o histórico do Feminismo Negro e como o racismo estrutural da sociedade naturaliza o preconceito e a discriminação racial. Também fez a plateia pensar sobre as condições do privilégio branco e de como surge o racismo dentro das diferentes ideologias.

Juliana inicia sua palestra com o histórico do Feminismo Negro – Foto: UFPR

Histórico do Feminismo Negro – Foto: UFPR

Juliana fez a plateia refletir com a pergunta: “De onde vem o racismo?” – Foto: UFPR

 

Atividade fez parte da programação do evento Feminismos na América Latina: memória, diálogos e desafios.     No dia 29 de agosto, às 18h30min, aconteceu a Mesa Redonda Feminismos Contemporâneos, atividade que fez parte da programação do evento Feminismos na América Latina: memória, diálogos e desafios, comemorativo dos 25 anos do Núcleo de Estudos de […]

Atividade fez parte da programação do evento Feminismos na América Latina: memória, diálogos e desafios.

 

Integrantes da mesa se preparam para suas palestras – Foto: RMN-PR

 

No dia 29 de agosto, às 18h30min, aconteceu a Mesa Redonda Feminismos Contemporâneos, atividade que fez parte da programação do evento Feminismos na América Latina: memória, diálogos e desafios, comemorativo dos 25 anos do Núcleo de Estudos de Gênero da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

A atividade contou com o interesse da comunidade acadêmica e público externo – Foto: UFPR

A mesa foi composta pelas integrantes: a professora/pesquisadora Megg Rayara Gomes de Oliveira, a enfermeira e filiada Da Rede Mulheres Negras – PR Juliana Chagas da Silva Mittelbach e a pesquisadora Marcielly Cristina Moresco.
O debate trouxe a conversa sobre  os múltiplos feminismos na contemporaneidade, enfocando suas frentes de ação e de discurso, suas agendas políticas, suas formas de comunicação, bem como a diversidade das mulheres (étnico-raciais, sociais, culturais e geracionais).
Em sua palestra, a representante da RMN-PR Juliana Mittelbach destacou o histórico do Feminismo Negro e como o racismo estrutural da sociedade naturaliza o preconceito e a discriminação racial. Também fez a plateia pensar sobre as condições do privilégio branco e de como surge o racismo dentro das diferentes ideologias.

Juliana inicia sua palestra com o histórico do Feminismo Negro – Foto: UFPR

Histórico do Feminismo Negro – Foto: UFPR

Juliana fez a plateia refletir com a pergunta: “De onde vem o racismo?” – Foto: UFPR

 

VER TAMBÉM: