Fechando as atividades do Julho das Pretas-PR aconteceu, no dia 29 de julho, a Marcha das Mulheres Negras, no bairro Parolin, em Curitiba – PR. A Marcha foi pra rua pra mostrar que vidas negras importam! A ideia da Marcha das Mulheres Negras – PR foi a de descentralizar as mobilizações que tratam das pautas […]

VER TAMBÉM:

Fechando as atividades do Julho das Pretas-PR aconteceu, no dia 29 de julho, a Marcha das Mulheres Negras, no bairro Parolin, em Curitiba – PR. A Marcha foi pra rua pra mostrar que vidas negras importam!

A ideia da Marcha das Mulheres Negras – PR foi a de descentralizar as mobilizações que tratam das pautas da população negra. A maior parte das mulheres negras, por uma condição histórica de escravidão e luta por melhores condições de vida, não habitam nas áreas centrais das metrópoles e muito menos nos bairros nobres. As periferias são os locais nos quais se encontra grande parte do povo negro e, desta forma, a realização da Marcha na favela do Parolin teve como objetivo colocar na prática o Feminismo Negro e Interseccional.

O ato foi maravilhoso, com a participação do bloco Pretinhosidades dando um show instrumental juntamente com as palavras de ordem específicos do Movimento de Mulheres Negras. “Vidas negras importam! Pretas no poder!” e “Direitos Importam! Pretas no Poder!” foram gritos de guerra que levantaram o povo negro e chamaram os/as demais moradores/as do bairro a participar desse importante momento.

 

Ao percorrer as ruas do Parolin, pode-se verificar olhares curiosos e interessados, com a novidade de levantar a bandeira de luta das mulheres negras ali tão pertinho de suas casas, como um despertar, uma grande sensação de “estou aqui, esse é meu lugar e o povo negro se reuniu para mostrar que a elite branca não vai nos calar”.

 

Também algumas mulheres fizeram suas falas, todas com o intuito de fortalecer a luta das mulheres negras e de que a sociedade vai ter que aceitar essa nova onda de poder das pretas. Foi destacado a relevância de ter mulheres negras na política, porque muita coisa se consegue por meio dessa instância.

O evento contou com a participação da cantora de soul music Michele Mara, uma das organizadoras da Marcha do Orgulho Crespo em Curitiba. Sua forte voz ecoou dentro do Parolin, como um grito de poder e uma sensação de que ninguém vai derrubar nossa causa. Houve também uma homenagem às mulheres negras que são exemplos a serem seguidos.

Com essa linda Marcha das Mulheres Negras, finaliza-se o Julho das Pretas – PR 2018. A Rede de Mulheres Negras do Paraná parabeniza à todas as pretas e demais movimentos sociais que organizaram essa programação, a qual teve muita repercussão.

Nenhum tiro faz calar as pretas, pois se uma vida negra é ceifada, as demais levantam e mostram à sociedade sexista e racista que DIREITOS IMPORTAM! PRETAS NO PODER!

VEJA MAIS FOTOS

CONFIRA O VÍDEO

 

 

Fechando as atividades do Julho das Pretas-PR aconteceu, no dia 29 de julho, a Marcha das Mulheres Negras, no bairro Parolin, em Curitiba – PR. A Marcha foi pra rua pra mostrar que vidas negras importam! A ideia da Marcha das Mulheres Negras – PR foi a de descentralizar as mobilizações que tratam das pautas […]

Fechando as atividades do Julho das Pretas-PR aconteceu, no dia 29 de julho, a Marcha das Mulheres Negras, no bairro Parolin, em Curitiba – PR. A Marcha foi pra rua pra mostrar que vidas negras importam!

A ideia da Marcha das Mulheres Negras – PR foi a de descentralizar as mobilizações que tratam das pautas da população negra. A maior parte das mulheres negras, por uma condição histórica de escravidão e luta por melhores condições de vida, não habitam nas áreas centrais das metrópoles e muito menos nos bairros nobres. As periferias são os locais nos quais se encontra grande parte do povo negro e, desta forma, a realização da Marcha na favela do Parolin teve como objetivo colocar na prática o Feminismo Negro e Interseccional.

O ato foi maravilhoso, com a participação do bloco Pretinhosidades dando um show instrumental juntamente com as palavras de ordem específicos do Movimento de Mulheres Negras. “Vidas negras importam! Pretas no poder!” e “Direitos Importam! Pretas no Poder!” foram gritos de guerra que levantaram o povo negro e chamaram os/as demais moradores/as do bairro a participar desse importante momento.

 

Ao percorrer as ruas do Parolin, pode-se verificar olhares curiosos e interessados, com a novidade de levantar a bandeira de luta das mulheres negras ali tão pertinho de suas casas, como um despertar, uma grande sensação de “estou aqui, esse é meu lugar e o povo negro se reuniu para mostrar que a elite branca não vai nos calar”.

 

Também algumas mulheres fizeram suas falas, todas com o intuito de fortalecer a luta das mulheres negras e de que a sociedade vai ter que aceitar essa nova onda de poder das pretas. Foi destacado a relevância de ter mulheres negras na política, porque muita coisa se consegue por meio dessa instância.

O evento contou com a participação da cantora de soul music Michele Mara, uma das organizadoras da Marcha do Orgulho Crespo em Curitiba. Sua forte voz ecoou dentro do Parolin, como um grito de poder e uma sensação de que ninguém vai derrubar nossa causa. Houve também uma homenagem às mulheres negras que são exemplos a serem seguidos.

Com essa linda Marcha das Mulheres Negras, finaliza-se o Julho das Pretas – PR 2018. A Rede de Mulheres Negras do Paraná parabeniza à todas as pretas e demais movimentos sociais que organizaram essa programação, a qual teve muita repercussão.

Nenhum tiro faz calar as pretas, pois se uma vida negra é ceifada, as demais levantam e mostram à sociedade sexista e racista que DIREITOS IMPORTAM! PRETAS NO PODER!

VEJA MAIS FOTOS

CONFIRA O VÍDEO

 

 

VER TAMBÉM: