A imagem de uma aluna negra é sobreposta por uma mão branca segurando o diploma: internautas se manifestaram contra o design da peça.   Em Metrópoles   Uma campanha publicitária do Ministério da Educação (MEC) está sendo acusada de racismo nas redes sociais. A peça fala sobre o prazo de inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) e […]

VER TAMBÉM:
TAGS:

#MEC

   

#mulheresnegras

   

#Racismo

   

A imagem de uma aluna negra é sobreposta por uma mão branca segurando o diploma: internautas se manifestaram contra o design da peça.

 

Campanha do MEC sobre o PROUNI – Fonte: MEC

Em Metrópoles

 

Uma campanha publicitária do Ministério da Educação (MEC) está sendo acusada de racismo nas redes sociais. A peça fala sobre o prazo de inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) e mostra uma estudante negra entrando em uma universidade e, ao segurar o diploma, sua mão e o seu rosto ficam brancos.

Na peça, utilizada nos Stories do Instagram, o rosto da modelo negra é sobreposto por outra foto, de uma mulher branca. A imagem polêmica está em todas as redes sociais do MEC desde a última quinta-feira (13/06/2019) e vem sendo duramente criticada por internautas.
Em nota enviada ao jornal O Globo, o MEC afirmou que a campanha tem como objetivo “enfatizar que as oportunidades são iguais para todos os candidatos, e a linguagem escolhida foi a sobreposição de imagens que demonstram a variedade de cor, raça e gênero”.
Entre os críticos, está o professor Marivaldo Pereira (PSol-DF), candidato derrotado ao Senado nas eleições de 2018. “Um desrespeito à histórica luta de negras e negros contra o sistema para conseguir o seu diploma”, escreveu.

A imagem de uma aluna negra é sobreposta por uma mão branca segurando o diploma: internautas se manifestaram contra o design da peça.   Em Metrópoles   Uma campanha publicitária do Ministério da Educação (MEC) está sendo acusada de racismo nas redes sociais. A peça fala sobre o prazo de inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) e […]

A imagem de uma aluna negra é sobreposta por uma mão branca segurando o diploma: internautas se manifestaram contra o design da peça.

 

Campanha do MEC sobre o PROUNI – Fonte: MEC

Em Metrópoles

 

Uma campanha publicitária do Ministério da Educação (MEC) está sendo acusada de racismo nas redes sociais. A peça fala sobre o prazo de inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni) e mostra uma estudante negra entrando em uma universidade e, ao segurar o diploma, sua mão e o seu rosto ficam brancos.

Na peça, utilizada nos Stories do Instagram, o rosto da modelo negra é sobreposto por outra foto, de uma mulher branca. A imagem polêmica está em todas as redes sociais do MEC desde a última quinta-feira (13/06/2019) e vem sendo duramente criticada por internautas.
Em nota enviada ao jornal O Globo, o MEC afirmou que a campanha tem como objetivo “enfatizar que as oportunidades são iguais para todos os candidatos, e a linguagem escolhida foi a sobreposição de imagens que demonstram a variedade de cor, raça e gênero”.
Entre os críticos, está o professor Marivaldo Pereira (PSol-DF), candidato derrotado ao Senado nas eleições de 2018. “Um desrespeito à histórica luta de negras e negros contra o sistema para conseguir o seu diploma”, escreveu.

VER TAMBÉM:

TAGS:

#MEC

   

#mulheresnegras

   

#Racismo